kiev escort - проститутки киева

O Otimismo que Cura

Todo fevereiro é mês de refletir no imponderável e em como a força de parentes, amigos e admiradores tem o poder de fazer viver para os Paralamas. No dia 4 de fevereiro de 2001, Herbert Vianna caiu de ultraleve no litoral sul do Rio de Janeiro. Os médicos, em dado momento, deram 10% de chance de sobrevivência a ele. E Herbert só precisou disso para continuar com a gente até hoje. Recordar também é ser forte.

Aqui vai uma galeria muito especial de fotos, algumas íntimas, e de reportagens sobre o susto e a comoção provocados – mais tarde se provou – por uma falha mecânica no ultraleve que Herbert pilotava. Um destaque especial para o texto emocionado de Artur Dapieve, jornalista que acompanha a banda desde o início e assinou também o release do disco Multishow Ao Vivo 30 Anos.

Arquivo Nove Luas

Nove Luas veio depois de Severino e Vamo Batê Lata – uma dupla de discos complementares. A ousadia de Severino precisava da espontaneidade de Vamo Batê Lata. O registro quente e ao vivo de Vamo Batê Lata se consolidou porque veio depois da crueza e da secura de Severino.
Bom, 9 Luas veio então como o disco de quem acabou de aprender lições e encara a vida com serenidade e confiança. Um disco de maturidade, dirão alguns. De se aceitar como se é, e ainda assim acreditar no sonho. Um disco que conseguiu abraçar o som brasileiro e o latino-americano, que foi coerente com a história paralâmica e novo, e que fez pensar e dançar. Além disso tudo, rendeu clipes inesquecíveis.
Um período que não custa nada relembrar nessas fotos do Flickr oficial.

Pelotas, Theatro Guarany


Claro que tocar para uma multidão a céu aberto sempre é bom e inesquecível, mas as oportunidades que os Paralamas têm de se apresentar em theatros históricos (assim com TH) são sempre emocionantes. A passagem por Pelotas teve muitos bons momentos, e esses registros aí são uma forma de dividir isso com os fãs. Pelotenses, ou não…

Severino – Me Diz o Que É Que Você Tem

Severino foi um disco difícil e importante. O processo de gravação na Inglaterra foi lento e, em determinadas ocasiões, pouco amistoso. As letras eram mais ambiciosas, o som era mais experimental, as misturas de ritmos foram arrojadas. Criaram-se clássicos que demoraram a maturar, mas ninguém da banda jamais pronunciou a palavra “arrependimento”. Até porque dali saiu Vamo Batê Lata, um disco ao vivo sim, mas cheio de personalidade e um tremendo sucesso.
Ou seja, para entender mesmo de Paralamas, é fundamental mergulhar em Severino. Que tal começar por essas fotos do Flickr oficial?

https://www.flickr.com/photos/paralamasoficial/sets/72157643748955025/

Carnaval Paralâmico


O Carnaval dos Paralamas foi uma oportunidade de passar por algumas cidades onde a banda não ia fazia um tempinho. Uma delas foi Rio das Ostras, norte da costa fluminense, uma cidade muito simpática onde turistas e locais puderam curtir a folia na companhia de Herbert, Bi e Barone. Dá pra ver mais fotos no flickr oficial da banda.

De Salvador e Recife para Teresina

A passagem por Salvador e Recife esquentou ainda mais um verão que já tá fazendo todo mundo suar. Mas os Paralamas querem mais, e este fim de semana tem Teresina, no sábado. Aos piauienses e a todos os fãs, aqui vão as fotos da turnê de 30 anos, com registros recentes do Baile Perfumado e do Festival de Verão de Salvador. E ainda vai ter mais até chegar o carnaval.