My Weblog: istanbul elektrikci kutahya web tasarim umraniye elektrikci uskudarda elektrikci umraniyede elektrikci kentsel donusum Acil elektrikci kadikoy elektrikci kagithane elektrikci beylikduzu elektrikci seyrantepe elektrikci alibeykoy elektrikci uskudar elektrikci umraniye elektrikci istanbul su tesisat tamiri sisli kombi tamiri sisli cilingirci

UNS DIAS \\ 2004

SOBRE O ÁLBUM

Os Paralamas sempre foram uma banda de palco. Lá sempre foi o terreno sagrado do trio. Mesmo depois dos primeiros sinais de recuperação de Herbert, vê-lo com sua turma no palco ainda parecia um sonho distante e até pouco importante diante do milagre que já dava sinais de estar acontecendo. Depois da apresentação surpresa durante um show do Reggae B no Ballroom, no Rio de Janeiro, e de uma apresentação para fãs gravada nos estúdios da Rede Globo, no Projac, e transmitida no programa Fantástico, o país que tanto se solidarizara com o drama de 2001, recebia de volta aquela pressão sonora e aqueles sorrisos já conhecidos.

A intimidade com que os fãs sempre lidaram com a banda se transformava em afeição extrema em todas cidades que voltavam a recebê-los. A carga de carinho e comoção desmedida se tornava frequente. Conforme a turnê avançava pelo país, tornava-se imprescindível registrá-la e assim foi feito. No dia 14 de novembro de 2003, no Olympia, em São Paulo, uma grande festa foi preparada para servir de lembrança daqueles dias. “Uns Dias Ao Vivo” teve a participação de diversos amigos e parceiros. Só no palco foram nove: Frejat, Edgard Scandurra, Andreas Kisser, Paulo Miklos, Nando Reis, George Israel, Djavan, Black Alien e Dado Villa-Lobos. Herbert abriu a noite resumindo o espírito que guiaria aquele registro: “Pra gente é uma alegria sobrenatural a coisa de ter uma relação tão forte, de irmãos, e ter já um pouco mais de vinte anos nos corações de vocês. Muito obrigado por toda essa força!”

Os registros viraram CD duplo e DVD. No CD 1, o repertório mesclava os grandes sucessos com as músicas que mais se destacaram em “Longo Caminho”. No CD 2 era só festa, só hits enfileirados e passando por toda carreira. E mais sorrisos, sorrisos, sorrisos… A amizade, a volta e a vida estavam devidamente celebradas!